Este site salva seu histórico de uso. Ao continuar navegando você concorda com a política de cookies e privacidade.

GVI Rodobens

Comprar ou alugar um imóvel: o que vale mais a pena?

Tempo de leitura: 7 minutos
Comprar ou alugar um imóvel: o que vale mais a pena?
20 agosto 2021

Comprar um imóvel é a principal conquista da vida para mais da metade das pessoas, segundo pesquisa do Datafolha. E isso tem a ver com a sensação de proteção e garantia de futuro que um imóvel traz.

Isso, porém, nem sempre está ao alcance de todas as pessoas, e a opção pelo aluguel acaba sendo a principal alternativa.

Com as mudanças de estilo de vida e objetivos financeiros das famílias, mesmo algumas que poderiam comprar um imóvel (à vista ou financiado), acabam optando pelo aluguel.

Mas, afinal, o que vale mais a pena: comprar ou alugar um imóvel?

Para te ajudar a encontrar essa resposta, listamos neste artigo alguns pontos que você deve levar em conta na hora de se decidir.

Continue lendo para conferir!

O que considerar na hora de comprar ou alugar um imóvel

Como dito no início, a escolha entre comprar ou alugar um imóvel vai muito além de ter ou não o dinheiro para isso. Essa decisão passa – ou deveria passar – por uma análise bem cuidadosa do estilo de vida e da rotina que a família (ou alguém) tem ou pretende ter.

A seguir, separamos 3 pontos importantes a se considerar na hora de pesar os prós e contras das duas opções:

1. Taxa de retorno

Um cálculo muito usado para se comparar a vantagem ou não de se alugar ou comprar um imóvel é a chamada “taxa de retorno”.

Essa taxa consiste no seguinte raciocínio: se eu gastar o valor X para alugar um imóvel e investir o restante, isso será mais ou menos vantajoso do que gastar esse mesmo total em uma compra?

A taxa de retorno tem relação com o momento econômico do país, porque você considera quanto renderia o valor usado para comprar a sua casa ou apartamento se ele fosse investido em renda fixa (investimento mais comum).

💡 O cálculo seria o seguinte: valor do aluguel / valor de compra = X (sendo "X" a taxa de retorno).

Por exemplo, se você está de olho em um aluguel de R$3 mil e quer comprar um imóvel de R$500 mil, a taxa de retorno é a seguinte:

3 mil / 500 mil = 0,006

0,006 x 100 = 0,6% ao mês ou 7,2% ao ano.

Agora você deve comparar esse percentual com os possíveis rendimentos que você teria investindo em CDBs ou tesouro direto, por exemplo. Se a taxa de retorno do aluguel for menor que o rendimento das aplicações, vale mais a pena optar pelo aluguel. Do contrário, a compra tende a ser a melhor escolha.

Atualmente (agosto de 2021), o rendimento médio da renda fixa está em 4,25% ao ano, ou seja, valeria mais a pena optar pela compra do imóvel.


Você também poderia optar por investir em renda variável, como ações de empresas, e poder ter um retorno maior, porém é preciso avaliar se você tem conhecimento e experiência para fazer isso com segurança, sem comprometer seus recursos e de sua família.

Se você fez os cálculos e concluiu que a compra pode ser a melhor o opção, neste artigo você conhece os primeiros passos que você precisa dar:

Por onde começar a compra de um imóvel?

2. Realidade atual e futura

Pensar na rotina, estilo de vida e nos planos de médio e longo prazos também é algo que precisa ser avaliado antes de se decidir entre comprar ou alugar um imóvel.

Por exemplo: quanto tempo você(s) planeja(m) ficar no imóvel? Se você está em um momento da vida e da carreira em que pode precisar se mudar nos próximos anos (por questões profissionais, por exemplo), o aluguel provavelmente será a melhor escolha para você.

Por outro lado, se você(s) busca(m) criar raízes e ter estabilidade de moradia, a compra será a sua opção.

Na opção da compra, mesmo que exista a possibilidade de que você(s) se mude(m) de cidade no futuro, ainda existe a possibilidade de alugar o imóvel e usar essa renda para se manter onde você estiver.

Da mesma forma, se você se vê voltando frequentemente para o local (como é o exemplo das casas de praia), a compra também pode ser uma boa opção.


Além disso, se pensa em realizar reformas para deixar o imóvel com a sua cara, saiba que o aluguel te impede de fazer grandes modificações, e a maioria dos contratos exige que você devolva o imóvel exatamente da forma que o alugou.

Independentemente da compra ou aluguel, uma decisão que vem antes disso é se você e sua família escolhem uma casa ou um apê. Veja como avaliar:

Casa ou apartamento: conheça as vantagens de cada opção!

3. Agilidade

Qual o tamanho de sua pressa para ocupar a casa ou apartamento que está buscando?

O processo de aluguel ainda é burocrático, mas costuma ser mais rápido que o da compra, já que o compromisso se trata de um compromisso menor.

Independentemente da necessidade, nossa recomendação é de que você não tome essa decisão sem antes avaliar bem tudo o que envolve o imóvel escolhido. Mesmo na opção do aluguel, a pressa pode levar (você e sua família) a dores de cabeça e frustrações.

Você está trabalhando de casa? Então não deixe de conferir as dicas deste artigo para ter um home office confortável e eficiente:

5 dicas de como montar um espaço para o home office!

Está em busca de um imóvel? Conte com a GVI!

Escolher entre comprar ou alugar um imóvel é uma decisão difícil e que precisa ser tomada com cuidado. Como vimos, são vários pontos que precisam ser avaliados para que a escolha traga somente alegria e satisfação.

E, nessa hora, a GVI pode te ajudar!

Somos uma empresa que criou uma nova forma de comprar seu imóvel: um jeito leve, descomplicado e sem sair de casa. Somos uma plataforma online que faz a conexão entre vendedores e compradores.

Fazemos o possível para chegar à melhor solução para te ajudar a realizar o sonho de ter o imóvel próprio.

Quer saber mais? Chama a gente no WhatsApp para ter um atendimento personalizado, e vamos juntos garantir o seu imóvel!

Whatsapp GVI

Veja também:

7 dicas de como aproveitar melhor o espaço do seu apartamento!

Cores para aumentar o ambiente: descubra quais são e como usar!


compartilhar